O descaso do PAM

A família de Aroldo Teodoro Moraes, encontrado morto na Praça Bom Pastor, está totalmente indignada com os profissionais do Pronto Atendimento Municipal (PAM), de Mandaguari,  pela demora da liberação do corpo.

Segundo informações, os médicos plantonistas não querem assinar as documentações necessárias para atestar o óbito, alegando não ter acompanhado as últimas consultas da vítima.

O descaso ocorre desde a manhã desta quarta-feira (4), e se estende até a tarde. As portas dos consultórios foram fechadas para não atender os familiares. A direção do local não se manifesta sobre o ocorrido.

“Cadê o prefeito? Que autoridade ele tem? Esse Batistão não resolve nada. Ainda coloca parente dele aqui, que só sabe atrapalhar. Ele só nos procura pra pedir votos. Esse cara é um monstro”, comentou um amigo da família.

Categorias: Destaques,Mandaguari

Tags: ,,,,,