“A prefeitura não me ajudou, corro o risco de ficar paraplégica”

Dalgiza Batista dos Santos, 53 anos, procurou a equipe de reportagem do Correio de Notícias, para pedir ajuda sobre exames que ela precisa fazer, sobre uma grave doença que ela tem na coluna.

Moradora do Jardim Esplanada, Dalgiza está na fila de espera desde o início do ano, e os médicos precisam o quanto antes saber a gravidade de sua doença, para fazer a cirurgia o quanto antes. Ela foi diagnosticada já há alguns anos com mielomalacia, que é o enfraquecimento da medula espinhal e corre o risco de ficar paraplégica.

“Conversei com o Batistão, mas ele disse que não poderia fazer nada. Fui na Secretaria de Saúde, conversei com seu Josias [jardim-alegrense secretário da pasta], ninguém me ajudou. Fui até na Rádio Guairacá, e não me atenderam. Estou desesperada. Preciso dos exames da minha coluna, pra eu poder fazer a cirurgia”, comentou.

O valor dos exames, no particular, fica em torno de R$670, porém ela é aposentada com um salário mínimo, e ainda paga aluguel.

O Correio de Notícias inicia uma campanha de arrecadação para a mulher. Interessados em ajudar, podem doar no Banco Itaú. Agência 0113 Conta Corrente 79470.

O empresário Marcos Jovino, proprietário da AME LOTEADORA ajudou a mulher com certa quantidade em dinheiro, algo que a prefeitura poderia oferecer, já que o prefeito tem o quinto maior salário, sem contar no que a primeira-dama Vâine Michelan recebe.

Confira a entrevista no vídeo:

Categorias: Destaques,Mandaguari

Tags: ,,,,,,,,

error: Content is protected !!