MPF entra com ação contra Ricardo Barros por fraude em compra de remédios

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou ação civil pública contra o ex-ministro da Saúde Ricardo Barros por improbidade administrativa, prejuízo ao patrimônio público e favorecimento de empresas em licitações para aquisição de remédios contra doenças raras. O “conluio ilícito”, conforme caracterizaram os procuradores, levou pelo menos 14 pacientes à morte.

Barros chefiou a Pasta durante o governo Michel Temer. A ação do MPF no Distrito Federal também tem como alvos a empresa Global Gestão em Saúde e outros quatro ex-dirigentes do ministério.

Segundo as investigações, iniciadas em dezembro de 2017, o Ministério da Saúde conduziu processos de aquisição de medicamentos de modo a beneficiar empresas que nunca haviam fornecido remédios à administração pública. As irregularidades causaram desabastecimento desses fármacos a centenas de pacientes que obtiveram ordens judiciais para consegui-los junto à União.

Vale ressaltar que, o deputado foi apoiado nas últimas eleições pelo ex-prefeito Cileninho, vereadora Clarice, Júlio César Raspinha, que fizeram a sua campanha em Mandaguari, onde RB conquistou um pouco mais de mil votos.

 

Categorias: Destaques,Geral

Tags: ,,,,